Um Ano na Crise

casos de sucesso

“Poupei 80 euros em livros no início deste ano lectivo”

Ana Martins, 37 anos, Amadora

Tenho dois filhos, um no sexto ano e outro no segundo.

No que respeita ao material escolar, houve coisas que transitaram do ano anterior: compasso, réguas, esquadros, esferográficas, borrachas, etc., o resto comprei no Continente.

Investi em lápis de cor de melhor qualidade, uma vez que a experiência me diz que são das coisas que mais se estragam. Comprei da Steadler, 12 lápis com oferta de uma borracha e de um lápis de carvão, a cerca de 1,79 euros. Os de marca branca custavam 1,49 euros, por mais trinta cêntimos achei que valia a pena.

As mochilas do ano anterior estavam boas, no entanto, uma tia ofereceu novas…

Os livros do ensino básico comprei, em virtude de terem mudado este ano. Os do sexto ano: Língua Portuguesa (emprestado); EMR (comprei por três euros); Matemática (comprei por 10 euros), Ciências (comprei por 12 euros), tudo através do OLX e Custo Justo. Na papelaria, só comprei o de HGP e Inglês.

Poupei cerca de 80 euros nestes livros. Também recorri ao Banco do Livro Usado, mas não tive sorte.

O PÚBLICO perguntou aos leitores o que estão a fazer para poupar em material escolar. Conte-nos também a sua história para [email protected]